CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

sexta-feira, 8 de maio de 2009

O vazio

Sério, tenho tido crises de falta de criatividade.
Sento na frente do note, acendo um cigarro, fico olhando para a pagina em branco do Word, e briso.
Por mais que eu me esforce, não sai uma linha livel e com conteudo.
Talvez me falte inspiração, amor, tristeza.
Os grandes dizem que tristeza inspira, que amor inspira.
Não.
Amor é temporario. Depender de um sentimento tão voluvel não é das melhores táticas.
Tristeza me da vontade de cortar os pulsos e pintar um painel com o próprio sangue.
Maas, como tambem me falta talento artistico, fico sentado em frente ao note, alimentando meu futuro cancêr com um cigarro após o outro.
Talvez eu não consiga mais escrever por ter me acostumado com o vazio.
A pagina em branco é tão sublime, tão branca, tão vazia.
Me encanta o vazio.
O vazio é poético, não existe nada mais lindo que o vazio.
E pra não quebrar o encanto do vazio, eu deixo a pagina em branco.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Pés na bunda me fazem andar pra frente

Pé na bunda deveria me inspirar a escrever textos deprimidos.

Mas MEU CU COM FRITAS.

Não sirvo pra relacionamentos mesmo, fato. Pelo menos não com pessoas indecisas e imaturas(sem ofensas).
Pés na bunda me impulsionam a andar pra frente.
E quem perdeu não fui eu, dik.
Cansei de ser Carrie Bradshaw, sinto Samantha Jones encostando em mim again.

Dias 17, 18 e 19 estarei em Sampa, solteiro, com Marrie e Capelzim.
Sampa que nos aguarde.
E em Sampa serei inspirado pela graça de Santa Vani, e darei pro primeiro homem que passar na rua.
Passou na minha frente, tem pinto, to dando.


E to sem inspiração pra escrever coisinhas liveis pra postar aqui.
Quando der na telha eu posto,bgs.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Trailers reformulados

Simplesmente A D O R E I!


Marry Poppins vira filme de terror




The Shining vira filme sobre um escritor em crise




Tubarão vira um filme de amor incompreendido




Fiquei com medo do trailer da Mary Poppins,bgs.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Sobre como Che fodeu meus DOIS pés

Ok Che, eu sei que você deve estar muito puto comigo, mas PRECISAVA ser os dois pés? ¬¬

Sim caro leitor inexistente, Che fudeu com os meus dois pés.

Vamos a reconstituição dos fatos.

Estava eu, todo pimpão indo efetuar a minha homologação no ex trabalho, quando me deparei com um dilema gigantesco:

"Andar cerca de 20 metros e atravessar a avenida onde me encontrava para ter acesso à rua onde eu precisava ir, OU pular o canteirinho
com cerca de 1 metro acima do nivel da rua onde eu tinha que ir"

Como toda beesha que quer pagar de machão achei que era o Super Man e resolvi pular o canteirinho, afinal andar 20 metros iria me fazer suar.

Aproximei-me do canteirinho, olhei pra baixo e analisei a melhor forma de ter uma queda decente, sem passar vergonha ou me aleijar.

Pulei.

E agora vem a parte mais emocionante.

Tcharaaans! \o/

Cai no chão com um puta mau jeito nos pés, senti aquela dor subindo e consumindo as minhas pernas.

Não bastasse o constrangimento ainda tive que ouvir um mendigo fazendo piadinhas do gênero :

"Ui, a bichinha caiu. Podia ter um pinto embaixo ne, pelo menos caia feliz" ¬¬.

Ok mendigo, eu marquei a sua cara e sei a marquise onde você mora. ¬¬


Resultado: Estou com os dois pés parecendo dois pães doces de tão inchados, morrendo de dor, e com o fim de semana fodido.

Thanks Che!


UPDATE: EU TO MORREEEEEEEEEEEEEEEEEEENDO !!! =*[

terça-feira, 24 de março de 2009

Sindrome dos 25

Aos 7 anos de idade eu queria ser médico.
Idéia incutida em mim pelo meu avô, que queria que eu fosse médico pra cura-lo.
Infelizmente ele não sobreviveu tempo suficiente pra ver que o netinho não podia ver sangue.


Cheguei a pensar em ser até jogador de futebol.
O que seria deveras ridiculo se acontecesse, não tenho fôlego e jogo pessimamente.

Pensei em ser bombeiro, mas depois de algum tempo percebi que a minha atração era por outro tipo de mangueira.

Na adolescência, quis ser Spice Girl, quis ser Thalia, quis ser Britney.
Muitos pelos e poucos seios beibe, don't.

Quis ser jornalista, design, decorador, engenheiro, paisagista, bombeiro de novo.

E agora no alto do meu 1/4 de século recem completado, só quero casar e ser feliz.

Preciso de diploma para isso?

Soulmates: Reality or ilusion?

A minha alma gêmea tem que saber fazer cafuné, abraçar minha cabeça,
gostar do gosto de cigarro+coca light+batata frita do Mc Donald's no meu beijo,
não reclamar do cigarro, gostar de sexo bruto e faze-lo sempre, saber cozinhar, fazer declarações publicas de afeto, não dar trela pra beeriguetes, não pedir para que eu mije nele, não ser um vegetal,ter corpinho definido, não usar papete, não usar pochete, ter voz grossa, ter coxas grossas, ter um pinto que se encaixe nos padrões canadenses, ter uma bunda boa.


FATO que até hoje não encontrei ninguem assim, e desacredito que esse Deus exista.

Não acredito em uma unica alma gemêa para cada pessoa.
Eu acredito que cada pessoas pode ser de alguma forma sua alma gêmea.


Ja namorei pessoas que se declaravam em publico, mas odiavam cigarros. FAIL!

Ja namorei pessoas que não ligavam pro cigarro, mas não fodiam direito. FAIL!

Ja namorei pessoas que se encaixavam em todos os requisitos supracitados, mas tinha um pinto de 10 anos e uma bunda sofrida. FAIL!


E em determinado momento dos ditos namoros, eu achei que cada um deles eram minhas almas gêmeas.
E por quê não podem ter sido?
A sua forma, cada um me completava de alguma forma, mas não de todas as formas.

Não acredito que um dia eu va encontrar alguem que tenha tudo que eu quero.
Acredito sim que a minha alma gêmea tenha sido dividida em varias partes, e habite varias pessoas.
E por mais rodado que eu seja, ainda faltam varios pedacinhos dela para encontrar.

Talvez um dia, Che se compadeça de mim e resolva me mandar o Deus descrito nas primeiras linhas, ou eu aprenda a me contentar
com algum pedacinho de alma gêmea que eu encontrar.


Enquanto isso, eu vou testando todos os possiveis possuidores de algum pedacinho dela.


Agradecimentos ao Gust pelas ajudas ortograficas via msn.

Sexo selvagem na relva

É. o texto abaixo me despertou vontades e lembranças.


Saudades de voltar pra casa dolorido, com mordidas, chupões, arranhões e alguns fios de cabelo a menos, devido aos puxões de cabelo nos momentos certos.


Concordo que fazer amor é bom, mas foder é melhor ainda.
Nada substitui um homem que saiba foder direito.
Que saiba os locais certos a serem mordidos, a hora certa de puxar o cabelo e te chamar de vagabunda, o lugar ser a ser tocado, as coisas certas a serem ditas.

Fazer amor é diferente.
A calmaria de fazer amor me irrita.
Coisinhas fofas sendo ditas, beijinhos calminhos, declaraçõezinhas, carinhos.


Beibe, don't.


Deixe pra ser fofo fora da cama, em momentos propicios a isso.

Na cama seja um animal, rasgue, morda, dilacere, marque, quebre a cama.

A melhor sensação que se pode ter é a de uma foda bem dada.
Com marcas que te façam lembrar da noite anterior.


Fazer amor não deixa marcas, e sem marcas eu esqueço rápido.


Sim beibes, dama na mesa, puta na cama.